Por que a azeitona em conserva não entra nas conversas sobre saúde?

Pela primeira vez desde que se tem registro, a produção de azeitona em conserva igualou com a de azeite de oliva. De acordo com dados do International Olive Council (IOC), a soma da safra do segundo semestre de 2016 no Hemisfério Norte com a do primeiro semestre de 2017 no Hemisfério Sul produzirá quase 2,7 milhões de toneladas de azeite de oliva, o que representa 20% a menos que o ano anterior, e 2,75 milhões de toneladas de azeitona em conserva, volume recorde no mundo.

Esses números são relativos, uma vez que, de cada 10 azeitonas, aproximadamente 9 são destinadas à produção de azeite. A proximidade dos dados se deve ao fato de o rendimento médio mundial da azeitona para a produção de azeite ser de 13% a 14%, enquanto a conserva aproveita 100%.

Se o volume de produção dos dois produtos está praticamente igual, o mesmo não vale para a percepção dos benefícios para a saúde. Enquanto o azeite de oliva é reconhecido por seus poderes medicinais há mais de cinco mil anos, a azeitona em conserva ficou com a muito falsa fama de fazer mal para a saúde.

Azeitona em conserva faz bem para a saúde
Se comparados, vemos que a avaliação nutricional do azeite de oliva e da azeitona em conserva é muito parecida (afinal, trata-se do mesmo fruto!). Será que o fato de estarmos acostumados a ver azeitonas em pizzas e pães ajudou a formar uma imagem de vilã para a saúde?

Um pesquisador da Itália e outro da Grécia se uniram para estudar o azeite de oliva e a azeitona em conserva e publicar o livro “Olive and Olive Oil Bioactive Constituents” (Componentes Bioativos da Azeitona e do Azeite de Oliva, em português), que pode ser lido clicando aqui. Em resumo, o material mostra que temos dois alimentos igualmente poderosos.

Segundo o estudo dos pesquisadores (e de muitos outros), azeitonas em conserva têm muitos benefícios nutricionais e apresentam um bom equilíbrio de gorduras monoinsaturadas, que fazem bem para a saúde, além de serem fonte de energia, fibras, vitaminas e minerais. O alimento ainda tem um impacto fundamental na atividade antioxidante e no trato intestinal, devido às bactérias probióticas.

Como fazer conserva?

A azeitona em conserva é preparada a partir da colheita dos frutos frescos, podendo virar conserva a partir de diferentes métodos. Os processos artesanais são mais naturais e adicionam apenas salmoura: uma mistura de sal de cozinha e água. Aqui na fazenda, usamos sal marinho devido ao menor nível de iodo. Trocamos a água várias vezes ao longo dos 120 dias em que esperamos a azeitona em conserva ficar pronta.

“Ah, mas azeitona em conserva tem muito sódio!”, alguns podem dizer. Isso varia de acordo com o método escolhido pelo produtor. No nosso caso, podemos dizer a concentração de sódio é mínima e basta consumir com moderação, como tudo na vida.

Nutricionistas inclusive indicam o consumo de uma média de seis azeitonas por dia para ajudar a aumentar a quantidade de nutrientes no organismo. Mas, se o sódio continuar sendo um problema, uma dica é lavar e deixar a azeitona em conserva de molho na água filtrada por uns 10 minutos antes de comer. Só não dá para ficar sem aproveitar todos os benefícios que a azeitona traz para a saúde.

No Comments

Post A Comment