Olibi no Jornal da Band: Produção de azeites aliada a projetos ambientais

No dia 21 de agosto, o Jornal da Band veiculou o segundo episódio da série especial “Trilha da Mantiqueira”. A equipe de reportagem da emissora viajou quase um mês pela Serra da Mantiqueira. Foram 3.300km entre quase 40 cidades da região que passa pelos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Neste episódio, o repórter Márcio Campos mostrou como o frio e as montanhas da Mantiqueira foram decisivas na plantação de oliveiras no Brasil. As primeiras pesquisas da Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais) focadas na descoberta de quais oliveiras mais se adaptariam ao nosso clima e solo começaram há 40 anos, porém, apenas em 2008 foram extraídas as primeiras amostras de azeite. De lá para cá, a olivicultura se espalhou por cerca de 160 fazendas de toda a região, principalmente em Minas Gerais.

Recebemos a visita da equipe durante a colheita da safra de 2018, no mês de fevereiro, para que eles pudessem vivenciar todas as etapas da produção do azeite. O proprietário Nélio Weiss acompanhou desde a colheita das azeitonas de diferentes variedades, com a grega koroneiki, a italiana grappolo, a espanhola arbequina e a brasileira Maria da Fé, até a extração e o envase cuidadoso do azeite.

Também na fazenda da Olibi, a equipe gravou a soltura de um pássaro apreendido do tráfico ou de maus-tratos. Esse trabalho ambiental começou com a aprovação de um projeto de cuidado e soltura de aves em parceria com o Ibama. Desde 2007, os animais silvestres resgatados recebem cuidados nos viveiros da fazenda. Mais de três mil aves já foram soltas com sucesso na natureza, entre tucano, azulão, pássaro-preto e o emblemático papagaio-do-peito-roxo, que dá nome à cidade de Aiuruoca.

Assista ao trecho da entrevista com o proprietário da Olibi, Nélio Weiss:


Fonte: Jornal da Band

A olivicultura entrou em cena como uma atividade econômica para custear o investimento na manutenção dos viveiros e no reflorestamento das matas que haviam sido devastadas no passado. Como disse o repórter durante a matéria, a oliveira é conhecida como a árvore da vida por causa da longevidade, que agora pode gerar um novo tesouro para Minas Gerais. “Pode ser um novo ouro ou uma esmeralda mais clarinha”, brincou Nélio Weiss.

Assista à matéria na íntegra:


Fonte: Jornal da Band

No Comments

Post A Comment