Por que o Olibi é especial? Conheça 7 etapas que as azeitonas percorrem até chegar à garrafa

Compartilhe

O horizonte da fazenda tem o charme da paisagem montanhosa, das oliveiras carregadas de azeitonas e do sol que abranda o frio da Serra da Mantiqueira. E agora, passados cinco anos que plantamos as primeiras árvores, temos um excelente azeite de oliva extravirgem fresco e artesanal, que confirma o potencial da olivicultura brasileira. Confira o passo a passo da produção do azeite ao envio para a sua casa.

 

Etapa 1. O mês de colheita após anos de poda e adubação


 

Não basta plantar oliveiras e esperar o tempo passar. Uma rotina de bastante trabalho envolve os bastidores no olival. A plantação exige diversos cuidados, que vão da poda à adubação até chegar ao momento tão esperado da colheita. Entre os meses de fevereiro e março deste ano, vivemos semanas intensas de colheita e seleção manual das melhores azeitonas.

 

Etapa 2. O ar que sopra as impurezas ainda no olival

 

Depois de colher os frutos e colocá-los em pequenas caixas para não esmagarem, um equipamento de jato de ar joga as primeiras folhas e impurezas para longe. Ainda nesse mesmo dia, as azeitonas seguem para o lagar (nome que se dá ao local de processamento), garantindo o pequeno intervalo entre colheita e extração, o que preserva os altos índices de polifenois.

 

Etapa 3. Uma nova rodada de higienização

Já no lagar, os frutos entram na caixa de coleta e sobem a esteira que leva à máquina de extração. Mas, antes de começar a prensar, outro soprador de ar retira qualquer vestígio de folhas e terra, e o jato d’água lava as olivas que darão origem ao azeite em alguns instantes.

 

Etapa 4. A máquina extratora começa sua “mágica”

 

As azeitonas higienizadas são “sopradas” por um tubo e entram na etapa de esmagamento. Na sequência, o óleo passa pela centrífuga e escorre em um reservatório, onde podemos ver sua cor pela primeira vez. Esse ambiente do lagar está de acordo com as normas da Vigilância Sanitária, e as pessoas que operam as máquinas vestem equipamentos de proteção para que não haja risco de contaminação.

 

Etapa 5. Sem pressa, o azeite decanta durante quase 30 dias

 

O azeite que sai da máquina ainda não está filtrado, por isso o líquido decanta em tonéis especiais durante o mês seguinte. Todos os dias, abrimos a torneira para escorrer a água residual que acumula no fundo do equipamento. Apenas duas pessoas têm autorização para entrar nesta sala, e elas devem estar uniformizadas com luvas, máscara, touca, avental e proteção especial para os pés. Além disso, as janelas têm tela de proteção para bloquear insetos.

 

Etapa 6. As garrafas também são um ingrediente importante

 

Não descuidamos na etapa final. Todas as garrafas são esterilizadas na autoclave a uma temperatura de 170 graus. As normas de higiene também são mantidas nesse manuseio, sendo que também há uma iluminação direta para verificar se a embalagem de vidro está limpa. A autoclave acomoda 17 garrafas por ciclo, com duração de 90 minutos.

 

Etapa 7. O “grand finale” de envasar a produção artesanal

No ambiente protegido de contaminação e mais uma vez uniformizados, utilizamos um recipiente medidor e a ajuda de um funil para derramar o azeite em cada uma das garrafas. Depois elas são vedadas e rotuladas, para saírem direto da fazenda para a casa de quem comprou seu Olibi. Resumidamente, é assim que produzimos uma edição limitada de um azeite de alta qualidade.

 

Etapa extra: o ciclo recomeça

O mês de abril chega e começamos tudo novamente, realizando uma ligeira poda, análise do solo e das folhas e, por fim, adubação. Acertamos o que for necessário para manter a árvore saudável e garantir que a próxima safra venha ainda mais forte do que a deste ano, que nos surpreendeu com uma produtividade de 13%, semelhante aos níveis europeus. Depois de todo esse processo, a melhor notícia é ouvir os depoimentos de quem já degustou nosso azeite e saber que cada etapa valeu a pena.

 

>> Garanta seu azeite de oliva extravirgem fresco e artesanal aqui! <<


Compartilhe
4 Comments
  • Juliana Zanin parron
    Posted at 12:20h, 02 maio Responder

    Olá! Por favor, gostaria de saber os valores dos azeite… obrigada

  • Vicente Barbosa
    Posted at 20:46h, 03 junho Responder

    Parabéns pela iniciativa! Gostaria de saber quais são as variedades de azeitona do blend e qual o percentual (aproximado) de cada variedade na composição final.

    • Olibi Azeites Artesanais
      Posted at 11:37h, 07 agosto Responder

      Oi, Vicente! Obrigado pela mensagem. Nosso azeite é um blend das variedades arbequina, arbosana, koroneiki, grappolo, coratina e Maria da Fé.