Azeite de oliva faz bem para a saúde

Se o azeite de oliva extravirgem já era reconhecido por seus “poderes” medicinais há mais de cinco mil anos, especialmente nos países do mediterrâneo, seus benefícios para a saúde foram embasados por diversas pesquisas científicas nos últimos 50 anos. Esses estudos se dedicam a explicar quais componentes influenciam na melhora da qualidade de vida e como eles agem no corpo humano.

Um dos mais recentes aponta que o consumo regular do óleo da azeitona em sua forma mais pura ajuda a prevenir doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, ao preservar a memória e habilidades cognitivas à medida em que envelhecemos. Desenvolvida pela Universidade de Temple (EUA), a pesquisa indica que o azeite age na digestão celular, favorecendo a eliminação de proteínas tóxicas e, consequentemente, diminuindo a formação de placas beta-amiloide e emaranhados neurofibrilares, responsáveis pelos danos específicos da memória.

Segundo o professor e principal autor da pesquisa, Domenico Praticò, a escolha do azeite para o estudo foi baseada nos benefícios associados diversas vezes à dieta mediterrânea, que inclui um alto consumo de azeite de oliva, além de peixes, castanhas, vegetais e vinho. A maioria das pesquisas, aliás, cita a dieta, presente em países do sul da Europa, como Espanha, Grécia e Itália, onde a longevidade da população ultrapassa os 80 anos de idade, com baixos índices de problemas cardíacos.

Isso se deve à presença de gordura monoinsaturada, que reduz os níveis de colesterol ruim no sangue e aumenta o bom colesterol. A substituição da gordura saturada (encontrada principalmente em alimentos de origem animal) pela insaturada ajuda a saúde do coração, desobstruindo artérias e diminuindo a pressão arterial.

A presença da gordura monoinsaturada na dieta também protege o corpo de doenças crônicas, como diabetes tipo 2, além de ser bastante associada a minimizar o declínio de funções cognitivas relacionadas à idade.

Azeite de oliva faz bem para a saúde

Os benefícios do azeite não param na gordura monoinsaturada. O óleo da azeitona também tem bastante vitamina E e antioxidantes, principalmente os polifenois, que combatem os radicais livres e seu efeito de envelhecimento das células. A vitamina K e D também são componentes expressivos do azeite, que ajudam a manter os ossos saudáveis e evitam fraturas e osteoporose.

Esse é mais um motivo que ajuda a evitar doenças degenerativas e cardíacas, sendo que diversas pesquisas afirmam que a presença de antioxidantes ainda reduz o risco de câncer e fortalece o sistema imunológico.

Não à toa, o azeite tem fama de ser “ouro líquido”. Mas os consumidores devem ficar atentos aos diferentes tipos de azeite e priorizar sempre o extravirgem, que possui no máximo 0,8% de acidez e é considerado o mais saudável de todos.

Quanto devo consumir?

O FDA (Food and Drug Administration) recomenda a ingestão de duas colheres de sopa (23 gramas) de azeite de oliva por dia por pessoa. De acordo com o órgão dos Estados Unidos, essa é a quantidade ideal para que o óleo apresente os benefícios para a saúde.

1Comment

Post A Comment