Um azeite artesanal para quem ama o meio ambiente

Nossas oliveiras florindo nos enchem de alegria para a colheita que vem pela frente. Os meses de março e abril reservam algumas toneladas de azeitona de diferentes tipos, que serão colhidas e selecionadas manualmente. O óleo do fruto da oliveira será extraído pouquíssimas horas após deixar o olival e a mágica da extração a frio certamente resultará em um azeite fresco e de alta qualidade.

Faltam apenas alguns meses. E isso nos lembra quantos anos já trabalhamos para chegar até aqui. As primeiras oliveiras foram plantadas em 2011 e, desde então, recebem todos os cuidados necessários para darem frutos saudáveis: poda, roçado, adubação e monitoramento constante.

Mas o grande pano de fundo de toda essa história é a nossa dedicação para restaurar a flora e a fauna aqui da região de Aiuruoca, nas montanhas do sul de Minas Gerais. É difícil imaginar, porém nossa fazenda já exibiu um cenário quase desértico, resultado de queimadas e devastações do passado.

Para mudar esse horizonte marrom, plantamos a primeira muda de árvore nativa em 1999. Hoje já são 18 hectares reflorestados, resgatando o verde da natureza e recompondo a biodiversidade desse cantinho de Mata Atlântica.

Uma das felizes consequências de ver nossa floresta crescer foi assistir aos pássaros voltarem a voar por aqui. O papagaio-de-peito-roxo, ave que dá nome à cidade de Aiuruoca em tupi-guarani, está ameaçado de extinção. Vocês devem imaginar a enorme quantidade de pássaros dessa espécie vivendo aqui antigamente, para justificar que a cidade recebesse o nome de “casa do papagaio”.

Motivados por essa expansão da flora e da fauna, fomos buscar formas de dar liberdade a quem tem asas. Em 2007, recebemos a aprovação de um projeto de soltura de aves em parceria com o Ibama. Animais resgatados de comércio ilegal ou maltratados são trazidos para cá, onde recebem cuidados até estarem prontos para voar. Ao longo de quase 10 anos, mais de três mil pássaros já reconquistaram sua liberdade.

Papagaio-do-peito-roxo solto aqui na fazenda

Essa é nossa filosofia de vida: “se não podemos transformar o mundo todo, começamos com as nossas próprias mãos ao nosso redor”. E, para aumentar o número de pessoas envolvidas com esse propósito, lançamos o Adote uma Oliveira, projeto pioneiro que une todas essas frentes.

Cada pessoa que quiser ver a floresta e o viveiro crescendo ainda mais pode contribuir financeiramente com a iniciativa adotando uma oliveira (www.adoteumaoliveira.com.br). Além disso, os participantes garantem prioridade de compra do nosso azeite de oliva artesanal, chamado de Olibi, que significa “óleo da terra” em tupi-guarani.

Nosso objetivo não é distribuir o azeite nos supermercados, mas, sim, unir as pontas desse ciclo de preservação do meio ambiente e alcançar consumidores que também sejam apaixonados por azeite e pela natureza. É a realização de um sonho aliada à coragem de trazer uma proposta inovadora na qual tanto acreditamos.

No Comments

Post A Comment